Como cuidar da saúde do idoso: 9 dicas para incluir na rotina

  1. Alimentação saudável
    A alimentação saudável é importante durante toda a vida e fundamental para os idosos. Isso porque uma nutrição equilibrada ajuda a fortalecer o sistema imunológico e contribui para o bom funcionamento do organismo.
    Para isso, é preciso incluir nas refeições alimentos com bom valor nutricional e que contenham as vitaminas e os minerais que ajudam a manter o corpo protegido e a controlar algumas doenças, como a hipertensão e o colesterol.
  2. Vínculos sociais
    Os vínculos sociais e afetivos também são imprescindíveis para a saúde dos indivíduos nessa etapa da vida. É comum que muitos idosos queiram se isolar e “não dar trabalho”, mas isso pode gerar um sentimento de solidão e até o desenvolvimento de doenças, como a depressão.
    A família deve ser um apoio nessas horas e se manter por perto, para mostrar que a pessoa idosa pode confiar e contar com sua ajuda quando necessário. Além dos familiares, amigos, conhecidos, vizinhos e possíveis cuidadores podem ser membros importantes para a manutenção das relações sociais.
  3. Saúde mental
    A saúde mental dos idosos está ligada diretamente aos vínculos sociais citados anteriormente, mas também pode ser afetada por outros fatores.
    Nessa fase, podem surgir sentimentos negativos em relação ao passado, por conta de lembranças que não são agradáveis, e propiciar sensações de angústia e tristeza.
    Também é possível que algumas limitações, impostas pelas condições naturais da idade, se tornem um incômodo e gerem sentimentos de incapacidade, ansiedade, desânimo e irritabilidade.
  4. Hobbies
    Os passatempos são uma ótima ferramenta para exercitar as capacidades cognitivas, melhorar a qualidade de vida, proporcionar momentos prazerosos e contribuir para a autoestima de pessoas idosas.
    Para isso, é preciso engajá-las e estimulá-las a encontrar uma prática que gostem de exercer, que podem ser as mais variadas. Alguns exemplos são a pintura, a música, o artesanato, a leitura, a escrita, o crochê, a culinária e a jardinagem.
  5. Adaptações no ambiente
    Como já mencionado, o avanço da idade pode trazer uma série de limitações, muitas delas físicas. Para diminuir os riscos de intercorrências e preservar a saúde do idoso, é preciso adaptar o ambiente em função delas.
    Algumas medidas que podem ser tomadas são adicionar corrimãos em escadas, instalar barras de segurança no banheiro, melhorar a iluminação da casa, instalar pisos antiderrapantes, colocar protetores nas quinas dos móveis e mudar o interruptor do quarto para perto da cama.
    Outro ponto imprescindível, caso a pessoa idosa seja cadeirante ou utilize andador é a instalação de rampas de acesso, ampliação de portas e espaços de circulação, além do nivelamento do piso.
  6. Atividades físicas
    Uma questão importante para a saúde e o bem-estar físico e mental das pessoas idosas é a realização de atividades físicas. Os exercícios são uma boa maneira de manter o corpo ativo, melhorar a imunidade e prevenir algumas patologias, como as doenças cardiovasculares.
    As atividades também podem contribuir para a melhora do sono dos idosos, aumentar sua disposição no dia a dia e fortalecer seus ossos e músculos. É importante ressaltar, no entanto, que é preciso avaliação e orientação médica antes do início da prática de algum exercício.
    Os exemplos de esportes ou atividades físicas para idosos são vários: caminhada, natação, hidroginástica, dança, alongamento, musculação, pilates, entre outros.
  7. Consultas médicas
    Na terceira idade, se não houver problemas de saúde que demandem acompanhamento, o check-up médico deve ser feito pelo menos a cada seis meses. Para isso, pode-se valer das consultas de geriatria, em que o médico irá monitorar possíveis problemas, além de promover o envelhecimento saudável do paciente.
    Já quando há doenças e condições diagnosticadas que necessitem tratamento e supervisão, os retornos ao médico devem ser realizados de acordo com o combinado com o profissional. Vale lembrar também que as idas ao geriatra não substituem as consultas de especialidades médicas.
  8. Saúde bucal
    A saúde bucal também deve ser um ponto de atenção nos cuidados com idosos. Isso porque ela pode impactar diretamente em outras funções do organismo, não necessariamente ligadas à região.
    Para mantê-la em dia, é necessário higienizar a boca corretamente, escovando os dentes de maneira adequada e utilizando fio dental pelo menos duas vezes por dia. Além disso, a ida regular ao dentista é indispensável para verificar se não há nenhum problema.
    Assim, é possível evitar problemas como o mau hálito e doenças como a cárie, a gengivite e a periodontite.
  9. Medicação
    Outro cuidado fundamental com a saúde dos idosos é em relação à medicação. Os remédios indicados pelos médicos para o tratamento de patologias ou mesmo para fortalecer o organismo da pessoa idosa devem ser administrados de forma correta, de acordo com a prescrição.
    Para auxiliar nesse processo, é possível comprar organizadores de medicamentos e utilizar lembretes físicos, por exemplo, uma lousa para escrever os horários e qual remédio deve ser tomado, ou digitais, como alarmes no telefone celular.
    Cuidar da saúde de idosos demanda algumas atenções especiais, mas essa dedicação vale a pena ao perceber como elas contribuem para seu bem-estar e qualidade de vida. Com o aumento da longevidade, isso se torna ainda mais importante.

https://semprebem.paguemenos.com.br/posts/saude/como-cuidar-da-saude-do-idoso