Envelhecimento ativo – atenção às finanças na terceira idade

Envelhecimento ativo exige planejamento
Hoje em dia o ser humano nasce, cresce, se reproduz e desfruta a idade madura.
Mas para desfrutar é preciso se planejar, em particular com relação às finanças.

Do ponto de vista financeiro, o que é considerado envelhecer com qualidade de vida?
Um estudo do IBGE, feito há alguns anos, indica que menos de 2% dos aposentados conseguem viver com o que recebem da aposentadoria. Dos demais, 46% dependem de parentes, 27% dependem de caridade e 25% têm que continuar trabalhando.
Portanto, envelhecer com qualidade, do ponto de vista financeiro, é ser economicamente independente, manter seu padrão de vida e atingir objetivos traçados ao longo de uma vida.
O que pode ser feito ao longo da vida, de forma geral, para evitar problemas financeiros na terceira idade?
O ideal é buscar um especialista. As pessoas gastam seu tempo com a família e trabalho, muitas vezes não tem tempo para estudar a fundo sobre investimentos.
Portanto, buscar um profissional para auxiliar a tomar as melhores decisões é primordial. Do ponto de vista individual é importante se preocupar com sua capacidade de poupança e fazer aportes constantes.
Uma doença inesperada, como um câncer ou a necessidade de uma cirurgia, podem trazer problemas financeiros abruptos à qualquer família. É possível se proteger, financeiramente, de situações como estas?
Sim. Todos estamos sujeitos a eventos inesperados, então é necessário pensar em maneiras de se proteger. O mercado disponibiliza muitas opções. Um planejamento financeiro bem feito consegue definir qual é a ferramenta de proteção mais adequada para cada pessoa.
Um exemplo prático seria aderir, no seu planejamento, seguros contra doenças graves, deficiências parciais/totais, opções do tipo DIT (Diária por Incapacidade Temporária), dentre outras opções.

https://acvida.com.br/familias/envelhecimento-ativo/